A GAZETA DE ALGOL

"O morto do necrotério Guaron ressuscitou! Que medo!"

Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


diversos:curiosidades:ps4

Essa é uma revisão anterior do documento!


Phantasy Star IV (Mega Drive)

Teste de Som
Esse jogo tem músicas muito boas, e a Sega brindou os jogadores com um teste de som. Porém, para ter acesso ao teste, primeiro é preciso terminar o jogo pelo menos uma vez. Depois disso, basta ir até a tela onde se escolhe se quer começar, continuar ou apagar algum jogo gravado.
Agora basta apertar o botão B no controle e você será levado ao teste de som.
Molcum antes do tempo
Essa curiosidade foi apontada por Alessandro Mathera. Logo no começo do jogo, normalmente o grupo vai visitar o Birth Valley na cidade de Zema para encontrar o profesor Holt transformado em pedra.
Porém, ao invés de ir até o Birth Valley, o grupo pode ir até Molcum.
Surpresa! A cidade ainda não está destruída!
Contudo não é possível entrar e ter Rune no grupo antes do tempo porque a entrada está bloqueada.
Esse artifício também é usado em PS 3 com o velhinho que impede Rhys de sair do castelo antes de se casar, ou os guardas que trancam a passagem das cavernas e templos.
Fora de Piata antes do tempo
Essa outra curiosidade foi apontada por Bob’s, e segue o mesmo princípio da curiosidade anterior. Como você sabe, após um certo tempo no jogo, Chaz acaba aprendendo a técnica Ryuka, que serve para levar o grupo de volta a alguma cidade que já tenha sido visitada.
Quando você usa Ryuka, o grupo é transportado para a cidade selecionada. Mas você ainda está do lado de fora.
Pois bem… No começo do jogo você não pode sair de Piata enquanto não derrotar o Igglanova dentro do porão.
Mas você pode entrar no porão e ficar lutando contra os inimigos até que Chaz tenha aprendido a técnica Ryuka.
Ou seja, se você usar Ryuka agora, você será transportado para o lado de fora de Piata, certo?
E de fato você aparece do lado de fora de Piata!
Mas a alegria dura pouco. Você nem sequer tem tempo para dar um passo, pois logo o grupo é transportado de volta para dentro de Piata, e o guarda insiste que você não pode sair.
Rune conhece Chaz
Quando o grupo chega a Molcum destruída, encontra Rune no meio das ruínas. Após algumas provocações, Chaz diz para Rune parar de chamá-lo de Baixinho.
Rune lembra que o nome dele era Chaz. “Chaz, foi o que você disse que seu nome era, certo?” ele pergunta. Mas se você prestar atenção à conversa desde o começo, nunca ninguém mencionou o nome de Chaz. Como Rune pode ter lembrado do nome? Será algum poder mágico?
Técnicas para Andróides
Durante o jogo, as técnicas que os andróides Demi e Wren usam não são adquiridas conforme se avança de níveis, mas encontrando por aí nos labirintos as partes que fazem os andróides funcionarem.
Toda vez que você encontra uma dessas técnicas, Demi ou Wren falam sobre a existências dessas partes especiais projetadas para andróides. Segundo o que os andróides falam, poder-se-ia imaginar que essas técnicas encontradas poderiam ser usadas tanto por Demi quanto por Wren.
Mas isso não funciona. Durante o jogo, quando você encontra essas técnicas, ou você está controlando Demi ou Wren. Controlando a Demi, se você visitar o Plate System, você encontra a Phononmezer. Porém, se você não pegar essa técnica, e visitar esse local mais tarde, controlando Wren, ele não pega a técnica para ele. Na verdade, Chaz dá uma olhada no baú, Rika também se aproxima para olhar, mas eles dizem que não sabem o que é aquilo, e fica tudo por isso mesmo.
Atacando Zio com Alys
O fã Felipe Lessa pensou numa curiosidade: haveria um jeito de derrotar Zio com Alys ainda no grupo? O que aconteceria? Utilizando códigos Game Genie, coloquei um Psycho-Wand nos itens do grupo.
Logo no começo da luta, pode-se fazer Alys usar o Psycho-Wand. Parece que ele funciona, e você recebe a mensagem de que Zio foi “neutralized”.
Mas assim mesmo é impossível acertar Zio. Ao contrário do que acontece em PS 2 quando você derrota Nei1 com a Nei ainda viva, nesse caso não é possível derrotar Zio antes que Dark Force jogue sua Black Wave.
Derrotando Re-Faze
Como se sabe, o grupo pode visitar a Anger Tower em Rykros depois de possuir a espada Elsydeon. No topo da torre, Chaz entra sozinho e encontra uma ilusão de Alys.
Quando a luta termina, Re-Faze aparece, falando sobre a técnica Megido e perguntando se Chaz quer aprendê-la. Normalmente, aqui o jogador deveria responder não, do contrário iniciaria uma luta impossível de vencer.
A pergunta que não quer calar: Seria mesmo “Impossível”? E se alguém usasse o ROM e um emulador, e editasse o arquivo do jogo gravado, para colocar o HP de Chaz lá nas alturas?
O jogo não aceita HPs maiores do que 2047 pontos, o que já parece muito. Mas Re-Faze deve ter uma energia enorme, pois precisei alterar várias vezes o HP de Chaz de volta pra 2047 para poder chegar ao final da luta. Resultado: Você só ganha 1 meseta e 1 ponto de experiência…
Re-Faze desaparece
E Chaz não aprendeu Megido.
“The Return of Alis” o Phantasy Star IV que não foi
Durante a pré-produção de Phantasy Star IV, haviam algumas idéias que acabaram não entrando na versão final do jogo. Uma delas é o titulo, que seria Phantasy Star: The Return of Alis (O Retorno de Alis) e que seria inicialmente projetado para a plataforma MEGA-CD.
Muito embora tenha sido planejadas cenas em vídeo, dublagens e muito mais, devido a (provavelmente) baixa venda do periférico CD da SEGA, o projeto original foi deixado de lado e muito do que fora criado teve de ser retirado resultando num cartucho com poucas semelhanças com que havia sido planejado. Entre as diferenças com a versão final, uma abertura que incluía um flashback dos 3 jogos anteriores. Uma pena que ao menos nem essa abertura em flashback não permaneceu na versão final
A história, que ocorreria logo após os eventos de Phantasy Star III, envolvia um comércio de escravos intergalático.
Todavia uma coisa que despertou um pesar imenso em muitos fans é que os autores planejavam colocar labirintos em 3D iguais aos de Phantasy Star I. Porém, segundo consta, a grande variedade de labirintos de Phantasy Star IV ocuparia muita memória no cartucho, tornando essa idéia inviável (embora no livro Phantasy Star Compendium esteja escrito que os labirintos em 3D ficariam muito monótonos).
Embora a conexão com Alis Landale (Heronia do primeiro Phantasy Star-Master System) já fosse incerta desde as primeiras concepções do projeto (Como de fato NÃO se concretizou), e o nome do jogo tenha sido criado apenas por nostalgia, a certeza absoluta era de que Dark Force estava envolvido na trama.
Algumas das artes já mostravam que muitas coisas já estavam definidas, como por exemplo, a aparência dos personagens. E curiosamente essas imagens davam a entender se tratarem de Nei (ネイ) de Phantasy Star II e Wren/Shirren/Searren Type 386 de Phantasy Star III. Fora que essa imagem do Rune Walsh/Thray Walsh (スレイ・ウォルシュ) é bem no estilão dos personagens principais de Phantasy Star III (Chaz seria mais um descendente de Alis?).
Outras artes mostravam semelhanças com a arte final utilizada na versão The End of the Millennium de Phantasy Star. Como esse espaço, que é parecido com uma imagem que aparece quando LeRoof revela o segredo da Genesis Algoliana…
…e esse outro caso que pode ser visto na apresentação do Phantasy Star IV “final”, onde surge um planeta ao fundo com escombros. Repare que o planeta é exatamente o mesmo da arte da concepção inicial, a única diferença significativa (Além das rochas) é a ausência de Chaz na versão final.
Curiosamente surgiram também, na época áurea das revistas especializadas em games, uma imagem de um possível GamePlay afirmando se tratar de um novo Phantasy Star…
…entretanto foi constatado (Graças a uma pessoa de nick Oath) que era apenas uma foto de outro jogo chamado Sorcerer's Kingdom desenvolvido pela Treco Corporation e lançado em 1992 (As árvores são idênticas).
Citações?
Há algumas coisas em Phantasy Star 4 que se assemelham muito a outros jogos. Seriam elas apenas coincidências, ou citações para poucos perceberem, ou cópia descarada? Você decide! A primeira que chama atenção refere-se a algumas semelhanças com o jogo Ys para Master System.
Na caverna de Ys também havia o tal lago no fundo, com os baús por aí.
Na Zio’s Fortress (e em Nurvus também), o grupo precisa atravessar uma ponte que conduz a outra parte da torre.
O mesmo acontece em Ys. Em dado momento, você atravessa uma ponte que leva a outro pedaço da torre.
Essa de andar pelo labirinto no térreo e no telhado, que acontece no castelo de Lashiec, também estava presente nos jogos de Ys.
Isso também acontecia em Ys 2 e Ys 4.
Mas existe também uma semelhança gritante com o jogo Shining Force para Mega Drive. Em Phantasy Star 4, Le Roof ensina tudo sobre a Great Light e o Profound Darkness, como a Great Light baniu o Profound Darkness para outra dimensão e criou Algol como um selo, o Dark Force voltando a cada 1000 anos, etc.
Pois logo na abertura de Shining Force, você conhece a história de Light que lutou contra Darkness.
Vencedora, Light baniu Darkness para outra dimensão. Ei, isso parece meio familiar!
Mas o senhor das trevas iria retornar… Sabe depois de quanto tempo? 1000 anos!
Com o passar do tempo, as pessoas foram esquecendo sobre ele, assim como os descendentes da Great Light esqueceram sua missão.
Mapas sem parede
Essa misteriosa curiosidade foi enviada por Adenildo Filho. Perto do final do jogo, Chaz entra sozinho na Sacred Sword Cave para recuperar a espada Elsydeon.
Parece haver uma pequena falha logo no começo do mapa da caverna. Os programadores devem ter esquecido de colocar um bloco sólido aqui, então você pode atravessar a parede à esquerda.
Você pode dar a volta por fora do mapa. Mesmo se você ficar parado olhando para uma parede, mas apertando o botão direcional, um inimigo logo irá aparecer.
Um passeio pelo perímetro da caverna rende bons frutos. Inclusive, o inimigo que aparece nessa caverna deixa 1000 pontos de experiência. Mas CURIOSO é que esses pontos não vão apenas para Chaz (Embora ele esteja sozinho). Vão para todos os personagens, mesmo aqueles que não fazem parte do grupo! É uma boa forma de aumentar os níveis…
Outra curiosidade semelhante foi enviada por Gipper. Ela acontece quando você está em Reshel (Em Dezoris).
Você pode atravessar uma das casas.
Sidney Eley encontrou outro pedaço que não é sólido na caverna para o Soldier’s Temple, perto da entrada.
Você até chega a andar no ar e ver a água lá embaixo.
Sega em Algol
Em dois jogos da série existe uma referência à Sega (ou Tec Toy, no Brasil). Em Phantasy Star IV, na cidade Nalya, Chaz encontra um Game Gear dentro de um armário.
Em Krup, na escolinha da noiva de Hahn, você também encontra três livros infantis com gravuras que possuem títulos sugestivos: “The Golden Axe volume 3” (“O Machado Dourado - Volume 3” fazendo referência ao jogo Golden Axe, mas com esse “Volume 3” possivelmente por causa do lançamento de Golden Axe III que foi no mesmo ano de Phantasy Star IV), “A Day with Ecco” (“Um dia com Ecco” que por sua vez também faz referência ao game Ecco The Dolphin) e, por fim, “Run, Hedgehog, Run!” (“Corra ouriço, corra!” já fazendo alusão aos jogos da série Sonic the Hedgehog)
Hacking
O programa PS Editor, que você encontra na seção de Download da Gazeta de Algol, altera alguns dados nos jogos gravados. Indo um pouco mais além, algumas pessoas descobriram que alguns itens não aparecem durante o jogo, mas podem ser colocados “à força” hackeando o jogo gravado. Por exemplo, esse item Nothing (nada). Ele na verdade é um mapa do planeta em que você está.
O item mostra apenas os mapas de Motavia e Dezoris. Alguns dizem que esse item nunca deveria estar no jogo mesmo, sendo usado apenas pelos programadores, tanto que o mapa de Dezoris aparece com chuviscos. Outros dizem que o item estaria no jogo, mas os autores consideraram que isso o deixaria muito fácil.
Expresso para Dezoris e Rykros
Nosso fã de plantão Yoz trouxe essa curiosidade, que parece ser algum tipo de bug ou algo que sobrou da época da programação do jogo. São pontos de transporte para outros planetas. Os pontos de transporte estão na universidade, no andar de cima. Você pode utilizá-los a qualquer momento do jogo. Coisas engraçadas acontecem se vocês usá-los logo no começo do jogo.
Para ver essa curiosidade, porém, é preciso ativar o código Game Genie para atravessar as paredes. Atravessando a parede nesse local, logo ao lado está o ponto de transporte para Dezoris.
Você chega num lugar próximo de Ryuon. Se você utilizar esse ponto de transporte logo no começo do jogo, acontecerá o diálogo entre vários personagens sobre a nevasca em Dezoris, mesmo Chaz estando sozinho.
Se você utilizar o ponto de transporte mais adiante no jogo, será como simplesmente pegar a nave para lá.
Na universidade, um pouco acima do ponto de transporte para Dezoris está outro ponto de transporte, desta vez para Rykros. O engraçado é que esse ponto deixa o grupo bem no meio de uma montanha.
Você pode ir até o Silence Temple e escutar LeRoof falando.
Logo acima está a porta que leva à nave. Você pode “voltar” para Kuran.
De Kuran, vejam só, você pode voltar para um espaçoporto invisível em Motavia. Se você ativar essa curiosidade logo no começo do jogo, porém…
…acontece a conhecida situação de que você não pode sair de Piata, ainda.
diversos/curiosidades/ps4.1367195282.txt.gz · Última modificação: 2013/04/28 17:28 por yoz