A GAZETA DE ALGOL

"O morto do necrotério Guaron ressuscitou! Que medo!"

Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


fanworks:teorias:teoria_neilast_001:neilast_001_001

As teorias sobre Thea

Autora: Neilast
Tradutor: Orakio Rob

Melhor começar pelo começo

Como sabemos que Thea existe no universo de Nial…

É discutível se Thea teria ou não nascido se Rhys não tivesse casado com Maia, a princesa de Cille. Pode-se argumentar que a vida de Lyle, o pai de Thea, poderia ter tomado um rumo diferente sem a presença e a influência de Rhys, e Thea poderia não ter nascido. No entanto, essa idéia é conclusivamente relegada pelas palavras de um soldado no castelo de Lensol. O soldado pode ser encontrado apenas na terceira geração, e apenas se Rhys não se casar com Maya. O soldado diz:

“Há muito tempo, um dragão levou uma mulher para fora do castelo-labirinto e voou para longe. Mas eu consegui deixar uma cicatriz em seu rosto!”

Ainda que haja a possibilidade dessa mulher não ter sido Thea, seria difícil afirmar que não era de forma convincente. Por quê Siren sequestraria outra pessoa? Na minha opinião, Siren sequestrou Thea para atrair os Layanos para fora de seu esconderijo. É duvidoso se outra pessoa além da princesa de Shusoran teria sido uma isca boa o suficiente.

Se apenas as palavras do soldado não são suficientes para convencê-lo, então considere o fato de que certos eventos acontecem no curso de Phantasy Star III independente das mulheres com as quais Rhys e seu filho se casam. Alguns exemplos disso, além do ataque a Cille e Shusoran e a subsequente abdução de Thea, são o ataque a Satera dezoito anos após a jornada de Rhys, a formação de uma milícia anti-Lune em Elysium na mesma época, o nascimento da filha de Lune, Kara, após a segunda geração, e a destruição de Azura próxima ou durante o início da terceira geração.

fanworks/teorias/teoria_neilast_001/neilast_001_001.txt · Última modificação: 2009/01/13 11:58 (edição externa)